P┌BLICO ON-LINE ciências
Edição de quinta-feira
22 de Outubro de 1998

III Semana de Física do Instituto Superior Técnico, em Lisboa

Alunos do secundário na universidade

No átrio do edifício principal do Instituto Superior Técnico o corropio é constante desde terça feira. A razão é o Circo da Física, uma mostra de experiências básicas na área da termodinâmica, óptica e mecânica, organizada anualmente pelos estudantes do Núcleo de Física do IST, no âmbito da Semana da Física, e que, nesta terceira edição, ultrapassou as expectativas com visitas de escolas secundárias esgotadas até hoje, último dia da exposição.

Alunos do primeiro e segundo anos do curso de engenharia física tecnológica explicam, dedicada e pacientemente, alguns princípios científicos a quem se mostra interessado em aprender porque é que um objecto de madeira parece subir um plano inclinado. Se acha isto impossível, os alunos do IST podem provar-lhe que é verdade. Na bancada ao lado pode aprender a causa que leva um íman a flutuar no ar, pairando por cima de um material supercondutor mergulhado em azoto líquido. Depois de explicado tudo parece mais simples: apesar do vapor libertado pelo azoto líquido ser o que mais atrai os alunos.

"E isto, o que é?". A pergunta é do Pedro, de 15 anos com o dedo apontado a uma das experiências mais concorridas: um globo de vidro contendo um gás rarefeito, altamente impressionável às cargas eléctricas transportadas pelos dedos do Pedro, que provocam uma tempestade de raios luminosos dentro do vidro quando o tocam.

Para os professores, a oportunidade de mostrarem a parte prática das teorias leccionadas nas aulas é única: "As escolas não têm este tipo de materiais" explica uma professora de Física da Escola Secundária Sebastião da Gama em Setúbal. Enquanto aprendem, os alunos aproveitam também para gozar o dia passado fora das salas de aula. Ricky é aluno do 11º ano e, para além de um original chapéu alto, trouxe até ao IST o seu tambor "inseparável". Das experiências já tem "uma noção" de um pouco de tudo e espera vir um dia a fazer "qualquer coisa a ver com ciência".

Para além destes atractivos, a Semana de Física incluiu debates sobre temas relacionados com a ciência em geral e a física em particular, visitas a um planetário insuflável - uma espécie de íglo prateado onde os alunos podiam aprender a história das constelações observáveis no céu português - e uma sessão de observação astronómica, ontem à noite.

Ana Machado